Este site usa cookies para ajudar a melhorar sua experiência on-line. Saber mais... OK PARA CONTINUAR

Quem é a TeamBrave?

Iulia Faizrakhmanova

Iulia Faizrakhmanova

Sobre o meu trabalho e a minha história? Lidero um grupo de ativistas contra o arrasamento do habitat natural nas margens do rio Kazanka, onde foi construído um enorme estacionamento para o Campeonato do Mundo que destruiu uma área de 4 hectares com uma enorme riqueza natural..

Iulia Faizrakhmanova, de Kazan, ex-jornalista e coordenadora do movimento Volga e o Povo São Contra, que desenvolve trabalho na defesa dos direitos ambientais.

-

Lidera um grupo de ativistas em protestos pacíficos contra o arrasamento do habitat natural nas margens do rio Kazanka, um afluente do Volga, e por todo o distrito de Novo-Savinski, onde foi construído em 2017 um enorme parque de estacionamento para o Campeonato do Mundo da FIFA que destruiu uma área de quatro hectares onde as aves cantavam, arminhos se alimentavam, as lebres corriam e árvores antigas e plantas raras cresciam.

As próximas fases do projeto de construção e desenvolvimento urbanístico põem em risco outros quatro hectares de natureza, numa faixa de terra que se estende desde o rio até à Arena de Kazan, estádio que acolherá jogos do Mundial da Rússia, e daí até os prados do rio Volga.

O movimento bate-se para que a região se torne num parque natural, com santuários para as aves e animais, defendendo o seu potencial enorme para o ecoturismo.

-----------------------------------

“Manifestámo-nos pacificamente contra a construção do parque de estacionamento. Parámos os nossos carros e ficámos ali três dias, de dia e de noite, ao frio. Tentámos bloquear o avanço da construção que [ainda em 2016] era ilegal. Éramos 15 e 15 mais que nos traziam comida e café quente. Agora, estou convencida que mais habitantes locais também vão protestar (...), a informação tem-se propagado entre os residentes de Novo-Savinski.

A próxima etapa da construção está prestes a começar. Eles vão esperar até que o Campeonato do Mundo termine para que os moradores locais, sem vontade de perder essa área natural, não protestem diante de câmeras de TV internacionais, constrangindo as autoridades. Esta nova construção prosseguirá com a destruição de outros quatro hectares de beleza natural. Mas tenho certeza de que desta vez mais moradores vão protestar."

-----------------------------------